28
12
2020

Bebidas alcoólicas e a saúde

A passagem de ano é um momento de festa, embora este ano seja um pouco mais contido, são sempre momentos de descontração e divertimento. Somos facilmente levados pelo espírito e energia social que nos rodeia, acabamos sempre por nos sentir mais à vontade para comer e beber sem grande noção da quantidade e qualidade daquilo que ingerimos numa só noite.

É nas resoluções de ano novo, às 12 badaladas, que enumeramos as mudanças para o novo ano e uma das mais eleitas é sem dúvida, alterar a forma como comemos e como cuidamos da nossa saúde, compensar todo o ano que passou.

Acontece que, tendemos a esquecer-nos de dar a devida importância à ingestão alcoólica no que diz respeito à melhoria da nossa saúde e sobretudo à perda de peso.

PORQUE MOTIVO O ÁLCOOL ENGORDA?

Muitas pessoas não sabem que as bebidas alcoólicas contêm valores muito elevados de calorias, até porque estas não são obrigadas por lei a declarar no rótulo que quantidade de energia fornecem. Desta forma, muito dificilmente temos consciência ou noção da elevada quantidade de calorias que estamos a ingerir, sendo estas ainda por cima: “adicionais e vazias”, ou seja sem nutrientes. 

As bebidas destiladas (gin, vodka, rum, whisky), com maior teor alcoólico, são aquelas que apresentam valores energéticos superiores.

Já o consumo de 4 a 5 cervejas fornece 232 e 290 kcal, respectivamente. O mesmo acontece com o vinho, em que 3 copos de vinho branco (750 ml) rondam as 540 kcal.

O consumo excessivo de álcool é um grave problema de saúde pública, afeta todas as idades e estratos sociais, provoca um elevado grau de dependência física e psicológica.

O CONSUMO CRÓNICO DE ÁLCOOL PODE DAR LUGAR A:
  • Alterações em diferentes órgãos: gastrites e úlceras; anemia, diminuição das defesas imunitárias; alterações cardíacas; transtornos na absorção intestinal e consequentes deficiências nutricionais; irritabilidade; insónia; demência; hepatite e cirrose; inflamação pancreática, etc.
  • Alterações a nível gestacional: síndrome alcoólica-fetal (malformações no feto, baixo coeficiente intelectual, etc).
  • Um maior risco de desenvolver doenças oncológicas: da cavidade oral, faringe, laringe, esôfago, colorretal e mama.
RECOMENDAÇÕES AQUANDO A SUA INGESTÃO:
  • álcool é um diurético que nos faz perder água e como tal, devemos manter a hidratação e beber água uma a duas horas antes de sair de casa e depois, beber água ao mesmo tempo que se vai consumindo bebidas com álcool. 
  • Devemos comer algo antes de começar a beber, dado que, a presença de alimentos no estômago antes da chegada do álcool impede a sua rápida absorção e chegada rápida ao cérebro. 
  • Devemos beber devagar e preferencialmente sempre a mesma bebida alcoólica uma vez que, a mistura de diferentes tipos de bebidas dificulta a percepção do álcool ingerido e a presença de diferentes aditivos pode potenciar a “ressaca”. 

Não só a ingestão alimentar deve ser tida em conta e valorizada. As razões aqui apresentadas devem ser o suficiente para levar a cabo uma ingestão alcoólica ocasional e moderada. Aprenda a desfrutar dos momentos com equilíbrio e consciência. Cuide da sua saúde em todos os níveis possíveis. E não se esqueça: se beber, não conduza de todo.

Comentário
0

Leave a reply

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Seg a Sexta7:00 – 22:30
Sábado9:00 – 21:00
Domingo10:00 – 18:00
Feriado10:00 – 18:00

Todas as atividades encerram 30 minutos antes da hora de fecho.

Contacte o Clube

Morada: Parque Eduardo VII, 1070-099 Lisboa

email: marketing@clubevii.com
tel.: 213 848 300


© Clube VII, 2020
Todos os direitos reservados