Loading...
Blog
01
01
2020

Pré e Pro Bióticos

O termo microbiota intestinal refere-se aos micro-organismos, como bactérias, vírus e fungos, que habitam o nosso intestino.

A microbiota intestinal apresenta diversas funções desde a: produção de compostos bioativos, produção de vitaminas, modulação imunitária, degradação de agentes carcinogénicos, degradação de toxinas, controlar a proliferação de bactérias patogénicas consideradas perigosas, entre outras. Contudo, diversos factores podem conduzir a uma alteração da composição do microbiota – disbiose (desequilíbrio), como é o caso do estilo de vida nomeadamente, uma alimentação desequilibrada.

Esta condição está relacionada com diversas condições patológicas, desde inflamatórias intestinais, obesidade, diabetes tipo 2, depressão, autismo, entre outras. Uma boa maneira de controlar e melhorar a flora intestinal é através da ingestão de pre e probióticos.

Um PREBIÓTICO é definido como sendo uma “substâncias e/ou ingrediente não digerível, fermentável que leva a mudanças específicas e benéficas, na composição e/ou na atividade do microorganismo (probiótico)”. Mas para isso, este deve possuir algumas características, nomeadamente: não ser absorvível; não ser digerível ou ser parcialmente digerível; não ser fermentado na cavidade oral e ser selectivamente fermentado no cólon. Exemplos: cereais (aveia, cevada), fruta (banana, maçã), verduras e hortaliças (vegetais com folhas verdes, cebola, alho, tomate), sementes (linhaça), raízes (chicória).

Já os PROBIÓTICOS de acordo com a FAO/OMS, são “microorganismos vivos que, quando consumidos em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde do hospedeiro”. Os principais probióticos são bactérias lácticas usadas tradicionalmente em fermentações alimentares, pertencentes aos géneros das bifidobactérias e dos lactobacilos. Exemplo: presentes em iogurtes e leites fermentados (kefir, por exemplo) e alguns alimentos fortificados industrialmente. Também o chucrute (repolho fermentado) é um excelente probiótico.

Desta forma, estes microorganismos conduzem a diversos efeitos benéficos no tratamento e prevenção de determinadas condições patológicas, nomeadamente: obesidade, dislipidemia, hipercolesterolemia, cancro so cólon e resistência à insulina. Não desvalorize a importância de uma boa saúde intestinal. Não só para o tratamento de determinadas condições, mas sobretudo para a prevenção e promoção da sua saúde generalizada. Se ficou interessado em saber mais ou esclarecer dúvidas, marque uma consulta de Nutrição connosco.

 

BOLO DE KEFIR E BANANA

 

Ingredientes:

  • 1 ovo
  • 150ml claras
  • 150g de kefir
  • 2 bananas maduras amassadas
  • 1-2 c. de sopa de mel
  • 1 chávena de chá de farinha de aveia
  • 1 chávena de chá de farinha de amêndoa
  • 2 c. de sopa de farinha de alfarroba
  • Amêndoas lâminadas q.b.
  • 1 c. de chá de fermento
  • Canela em pó q.b.

 

Procedimento:

  1. Pré-aqueça o forno.
  2. Separe a clara da gema e junte a clara às restantes.
  3. Bata as claras em castelo e reserve.
  4. Bata a gema com o kefir.
  5. Acrescente a canela, a farinha de amêndoa, a de aveia e a de alfarroba e misture bem.
  6. Adicione as bananas, o mel e o fermento e por último, as claras em castelo. Volte a misturar bem.
  7. Pincele a forma com azeite, polvilhe com a farinha de aveia (ou outra).
  8. Deite a mistura na forma e coloque as amêndoas laminadas por cima.
  9. Leve ao forno, vá vigiando e se necessário faça o teste do palito, até este sair seco.

Fontes:

  • Associação Portuguesa dos Nutricionista. E-book: “Envelhecimento Activo: um guia para o ajudar a sentir-se sempre jovem”. Abril 2012.
  • Teixeira D; Pestana D; Calhau C; Vicente L; Graça P. Alimentação e Nutrição na gravidez. Direcção Geral da Saúde – Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável. Lisboa, 2014. P.14.
  • Hewadmal, N., Jangra, S. 2019. A Review on Probiotic and Health Benefits of Probiotics. Internationl Journal of Current Microbiology and Applied Sciences, 8(05):1863-1880. doi: https://doi.org/10.20546/ijcmas.2019.805.218