Loading...
Blog
10
04
2018

VITAMINA D

No quarto mês do ano, chega-nos a letra D!

Em vez dum alimento, escolhemos uma vitamina – a vitamina D.

Atualmente, existem várias recomendações sobre a ingestão de Vitamina D, visto que a prevalência do défice de vitamina D além de elevada, tem apresentado uma tendência crescente.

 

Porque é tão importante a vitamina D?

A vitamina D funciona como uma hormona e é reconhecida pelo seu papel na regulação dos níveis de cálcio, fósforo e na manutenção do tecido óssea.

Uma deficiência de vitamina D ligeira conduz a mal absorção de cálcio e, consequente, perda de massa óssea, o que pode levar a condições como hipocalcemia (redução dos níveis de cálcio no sangue), hipofosfatemia (redução dos níveis de fósforo no sangue) e até osteoporose.

Qual a Dose Diária Recomendada?

Na tabela seguinte pode encontrar a dose diária recomendada adequada a cada fase da vida, assim como a quantidade máxima diária de vitamina D nessas fases.

Quais os alimentos que têm mais vitamina D?

A ingestão de vitamina D pela dieta é apenas responsável por 20% das necessidades corporais, compreendendo esta a aquisição de vitamina D através dos alimentos (como sardinha grelhada, truta, corvina, salmão, solha e ovos). Mas a principal forma de obtenção de vitamina D é através da exposição solar, nomeadamente à radiação UVB (ultravioleta B).

É necessário suplementação?                      

São muitos os motivos que levam as pessoas a tomarem suplementos vitamínicos, o grande problema está que, na maioria das vezes, é sem consentimento médico ou realização de análises. Este facto leva a um consumo excessivo de vitaminas, podendo exceder as Doses Diárias Recomendadas e provocar efeitos tóxicos no organismo.

A suplementação de vitamina D é recomendada a: grávidas e crianças com baixos níveis de vitamina, sendo necessária para chegar aos valores recomendados (600IU/dia); indivíduos que tenha valores baixos de vitamina D comprovados com análises clínicas e/ou osteoporose.

Fontes:

https://www.vitamindcouncil.org/

https//www.apn.org.pt

 

Comentário
0

Leave a reply